O acerto de contas com o Leão mal começou, mas os bancos já lançaram linhas de crédito para antecipar a restituição do Imposto de Renda (IR). Na maioria das instituições é possível obter até 100% do valor a ser devolvido. As taxas variam de 2,11% a mais de 4,59% ao mês. No entanto, especialistas advertem que o empréstimo só vale a pena para quem possui dívidas mais caras, como cartão de crédito e cheque especial.

No Banco do Brasil, a linha de Crédito Direto ao Consumidor (CDC) Antecipação de Imposto de Renda já está aberta. É possível antecipar até 100% do valor a ser restituído, limitado a R$ 20 mil, com taxas de juros que vão de 2,11% a 4,18% ao mês, dependendo do nível de relacionamento do cliente com o banco.

Segundo o banco, a antecipação do IR pode ser contratada por correntistas com limite de crédito aprovado e que tenham indicado o Banco do Brasil para recebimento da restituição. As contratações podem ocorrer via aplicativo para celulares e tablets, via internet, nos terminais de autoatendimento e nas agências do BB em todo o país. O pagamento é realizado na data do crédito da restituição ou no vencimento do contrato, que será em 15 de janeiro de 2018. Vale o que ocorrer primeiro.

A Receita Federal pagará a restituição em sete lotes, entre junho e dezembro. São esperados 28,3 milhões de documentos

“A antecipação é uma alternativa para auxiliar no equilíbrio das finanças, uma vez que o valor não impacta o orçamento mensal dos clientes. É possível quitar outros compromissos com taxas de juros mais elevadas, contribuindo, assim, para o uso responsável do crédito”, disse o diretor de Empréstimos, Financiamentos e Crédito Imobiliário do BB, Edson Pascoal Cardozo. Em 2016, a linha desembolsou mais de R$ 500 milhões. 

No Santander, também é possível receber até 100% do valor da restituição no mesmo dia da contratação do empréstimo. As taxas do financiamento dependem do perfil do cliente, mas elas podem variar de 2,59% a 4,59% ao mês. O financiamento está disponível para o cliente que indicou na declaração enviada à Receita Federal a conta-corrente do Santander para o crédito da restituição do IR.

O contrato é liquidado automaticamente assim que a Receita creditar o dinheiro na conta do cliente. A linha de crédito pode ser contratada no aplicativo, Internet Banking, caixas eletrônicos, central de atendimento e nas agências do banco. 

O prazo máximo para contratação da linha é 31 de outubro deste ano. O crédito é sujeito à aprovação e o limite de antecipação varia de R$ 100 a R$ 20 mil.

Apesar das aparentes facilidades, especialistas em finanças afirmam que a antecipação da restituição do IR não deve ser usada para consumo. 

Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú Unibanco informaram que vão oferecer a linha de crédito de antecipação do IR na próxima semana

“O empréstimo só deve ser contratado para cobrir dívidas com cheque especial e cartão de crédito, que têm juros superiores a 12% e 15% ao mês, respectivamente, os mais altos do mercado”, explica o diretor de Estudos Econômicos da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administrações e Contabilidade (Anefac), Miguel Ribeiro de Oliveira. 

Para o consultor e professor universitário Paulo Viera, as taxas mais baixas podem ser tentadoras, mas o consumidor só deve lançar mão do financiamento em caso de extrema necessidade. 

“A lógica deve ser trocar uma dívida com juro mais alto por um empréstimo com taxa mais baixa”, recomenda.

Antecipação da restituição do IR