O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação dos preços dos produtos na saída das fábricas, registrou inflação de 0,12% em abril deste ano. A taxa é inferior às observadas em março deste ano (0,84%) e em abril do ano passado (1,22%). Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPP acumula taxas de inflação de 2,13% no ano e de 4,79% em 12 meses, de acordo com os dados divulgados hoje (29).

Em abril, 20 das 24 atividades industriais pesquisadas apresentaram aumentos de preços em seus produtos. Os principais responsáveis pela alta de preços foram os alimentos, que tiveram inflação de 2,09%. Os alimentos já tinham subido 4,23% em março.

Outras atividades que tiveram impacto importante na inflação medida pelo IPP em abril foram os outros produtos químicos (2,12%) e os veículos (1,05%). Por outro lado, a deflação (queda de preços) dos produtos de refino de petróleo e de álcool de 20,99% ajudou a frear a inflação do IPP em abril.

Leia também:
Jornalista e escritor Gilberto Dimenstein morre aos 63 anos em São Paulo
Falta de zelo no metrô de BH abre caminho para a Covid e coloca usuários em risco
Vereador Jair di Gregório pede moção de aplausos para Bolsonaro e gera debate na Câmara Municipal