Chega ao fim, nesta quinta-feira (28), o prazo para as inscrições para participação no mutirão de negociação de dívidas em atrasos com bancos e instituições financeiros promovido pelos Procons da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Até este momento, cerca de mil consumidores já se inscreveram para o evento, que acontece durante a Semana do Consumidor, que acontecerá entre os dias 11 e 15 de março.

"Para participar, o interessado deve enviar um e-mail para mutirao.dividas@almg.gov.br ou ligar para o número (31) 2108-3460, no horário das 13 às 17 horas, informando nome completo, CPF, telefone de contato e o banco (apenas um) com o qual pretende negociar a dívida. Mensagens incompletas não serão consideradas, por isso os consumidores interessados devem ficar atentos às informações necessárias", diz nota divulgada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. 

Entre as instituições financeiras que participarão do mutirão estão: Santander, Itaú, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco e BMG. Após o encerramento das inscrições nesta quinta-feira, os Procons encaminhão as listas com os nomes dos deverores para os bancos, sendo que as próprias instituições entrarão em contato com os clientes para agendar a data e o horário do atendimento.

Para a diretora do Procon de BH, Mônica Coelho, foi de suma importância a parceria com o Procon ALMG para fazer este mutirão e conseguir melhores taxas e negociação para os consumidores. Em 2018, segundo ela, as reclamações contra bancos e instituições financeiras atingiram 4.511. Este ano, com menos de dois meses completos, já foram feitas 380 reclamações.

Segundo o coordenador do Procon ALMG, Marcelo Barbosa, atualmente, de cada dez pessoas que comparecem ao órgão, seis estão endividadas. "É uma situação muito grave, na medida em que um orçamento corroído por dívidas traz consequências dramáticas para toda a família. Os juros astronômicos cobrados pelos bancos muitas vezes inviabilizam qualquer possibilidade de pagamento. Ao tomar um empréstimo, o consumidor nem sempre tem consciência do rombo que esse ato pode provocar no seu orçamento", ressalta.

Números

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) indicam que o número de negativados no Brasil chegou a 62,4 milhões em outubro de 2018, o que representa 40,6% da população adulta do país.

Este quadro fica ainda mais dramático quando se constata que deste total, 5,4 milhões de inadimplentes estão na faixa etária acima de 65 anos de idade. As pesquisas feitas pelos órgãos indicam que a maior parte das dívidas são referentes a cartão de crédito, cheque especial e empréstimos.

Leia mais:
Dinheiro suado: atolados em dívidas e com renda menor, aposentados voltam ao mercado de trabalho
Semana do consumidor terá mutirão dos Procons em BH para negociação de dívidas com bancos
Telefonia celular lidera reclamações nos Procons