Com a saturação de hotéis na capital e o desenvolvimento econômico de médias e pequenas cidades mineiras, grandes redes do setor estão tomando o caminho do interior. Para os próximos anos, empreendimentos e investimentos milionários estão programados para municípios de menor porte, mas relevante potencial de crescimento. Os alvos são, na maioria, cidades com mais de 80 mil habitantes.
 
“Calculamos que pelo menos 35 cidades de Minas necessitam de um bom hotel econômico. O desenvolvimento sempre vem acompanhado da demanda por serviços de mais qualidade. Em muitos locais, com a economia em ascensão, os hotéis ainda são antigos e pertencem a um grupo familiar, com gestão amadora”, diz o diretor de Desenvolvimento da Vert Hotéis, Amílcar Mielmiczuk.
 
Macacos
 
O investimento da rede no interior de Minas ultrapassa R$ 145 milhões. A maior fatia, de R$ 43,2 milhões, será destinada a um empreendimento de luxo, com 240 apartamentos, em São Sebastião das Águas Claras, distrito de Nova Lima mais conhecido como Macacos. Serão gerados 129 empregos diretos.
 
Já em Barbacena, na Zona da Mata, será erguido um hotel com 120 apartamentos, que integrará o complexo do Shopping Regional. Com previsão de inauguração para novembro de 2017, os investimentos são estimados em R$ 22,8 milhões.
 
A rede também terá um hotel supereconômico nas vizinhanças do futuro shopping Pátio Itaúna, no município da Região Central. O local contará com área para eventos e estacionamento. O empreendimento está orçado em R$ 11 milhões.
 
Já Uberaba, no Triângulo, receberá um hotel da categoria econômico, com 110 apartamentos e aportes de R$ 20,9 milhões. A inauguração está marcada para outubro de 2017. Ravena, distrito de Caeté, e Capitólio, vizinha a Escarpas do Lago, ganharão hotéis três estrelas. Os valores investidos são de R$ 17,4 milhões e R$ 28,8 milhões, respectivamente.
 
Segundo Mielmiczuk, o grupo Vert negocia com parceiros para abrir hotéis em Montes Claros, Divinópolis e Uberlândia.
 
Bandeira global
 
Uma das maiores operadoras hoteleiras do mundo, a Accor pretende abrir empreendimentos Ibis Budget em Barbacena, Manhuaçu e Muriaé. Ao todo, serão investidos R$ 33,2 milhões. Os hotéis têm abertura prevista para 2016 e trarão uma oferta de 280 quartos ao interior mineiro.
 
“A estratégia é expandir a malha hoteleira para cidades que, embora menores, ficam localizadas às margens de rodovias e têm grande importância na economia regional. É o caso de Barbacena, famosa pela comercialização de flores, Manhuaçu com seu crescimento industrial, e Muriaé, um dos maiores polos têxteis de Minas Gerais”, diz o diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios Accor Américas & Caribe, Abel Castro.
 
Investimento por unidade é de cerca de R$ 18 milhões, incluindo terreno e obras
 
Até 2016, a rede Bristol terá 13 novos hotéis no interior de Minas Gerais, nas cidades de Betim, Caratinga, Ipatinga, Itabira, Itabirito, João Monlevade, Lagoa Santa, Montes Claros, Monte Verde, Pouso Alegre, São Gonçalo do Rio Abaixo, Viçosa e Ubá.
 
Cada hotel consumirá investimentos da ordem de R$ 18 milhões, em média, incluindo terreno, construção e montagem.
 
Caçula no mercado, a rede Samba Hotéis vai investir R$ 70 milhões na abertura de quatro estabelecimentos em cidades mineiras. O primeiro a ser inaugurado, em janeiro de 2015, será um três estrelas em Sabará. No mesmo mês, abrirá as portas o hotel em Itabirito. Para 2016, estão programadas inaugurações de empreendimentos em Sacramento, na entrada da Serra da Canastra, e um Acqua Resort em Itaúna.
 
“Minas tem muitas cidades de pequeno e médio porte com economia pujante, mas pouca ou nenhuma oferta de acomodação de boa qualidade. Percebemos que existia aí uma excelente oportunidade de negócio”, diz o diretor-executivo Guilherme Castro.
 
Segundo ele, também está em fase avançada de negociação a instalação de um estabelecimento na histórica Ouro Preto.