Utilitários-esportivos grandes sempre tiveram mercado cativo nos Estados Unidos. Lá, grandalhões como Escalade, Navigator, Suburban e Expedition são tão comuns como um SUV compacto por aqui. E nesse segmento a FCA andava meio em falta.

 

Até então, o maior SUV dela era o Dodge Durango, mas que parecia um Mobi diante dos rivais. Agora, o grupo ítalo-americano resolveu a questão com a nova geração do Grand Cherokee, que leva o nome ao pé da letra.

O modelo chega com nova carroceria de 5,20 m de comprimento e capacidade para até sete passageiros. No entanto, o foco será na opção com seis lugares. São três fileiras com bancos individuais. Ou seja, ninguém se esfrega em ninguém, nem mesmo a turma do fundão, que geralmente se espreme num “chiqueirinho” sobre o porta-malas.

Além da imensa cabine, o grandalhão chega com estilo que remete ao conceito Grand Wagoneer, apresentado no ano passado. No entanto, ele conta com elementos inspirados no Compass, como a moldura que divide a lateral do teto. Faróis, grades e lanternas são bem afilados, num estilo que remete ao jipe pernambucano. 

Interior

Por dentro, o SUV conta com pacote farto de conteúdos, com direito a quadro de instrumentos digital, assistentes de condução, partida sem chave e tudo mais que se espera de um SUV de luxo.

No entanto, o jipão ainda conta com um recurso extra. Ele é equipado com câmeras com visão noturna, que ajudam a ver no entorno do carro e também no interior. Um recurso útil para esse paquiderme de mais de cinco metros e que tem nada menos de 3,09 m de entre eixos. A visão de dentro permite monitorar os passageiros, principalmente crianças durante as viagens.

Motor

Um gigante desse tamanho precisa de motores potentes para empurrá-lo. O Grand Cherokee recorre aos propulsores disponíveis na casa, como o V6 Pentastar 3.6 de 290 cv e 35 mkgf de torque, que vai equipar as opções de entrada.

A Jeep também reservou para ele o anabolizado V8 Hemi 5.7 de 357 cv e 53 mkgf de toque, que, por aqui, equipou a primeira geração do 300C. 

Brasil

A FCA afirma que a atual geração do Grand Cherokee será mantida em linha. Hoje o modelo é oferecido em duas versões, com preços de R$ 279.990 (Limited 3.6) e R$ 389.990 (Limited 3.0 turbodiesel). No entanto, o grupo afirmou, em nota, que há estudos para viabilizar a importação da nova geração. 

“A nova geração do Jeep Grand Cherokee apresentada hoje nos Estados Unidos não interrompe a produção do modelo atual, que continuará sendo comercializado lá e, consequentemente, exportado para o Brasil. Nosso modelo, inclusive, terá novidades previstas já para o primeiro semestre de 2021. Ainda sobre a nova geração apresentada hoje, existem estudos para iniciar a importação, porém ainda não há data definida”, fecha nota. 

A julgar pelos valores, não duvide se o Big Brother pintar aqui acima dos R$ 500 mil.

“Grand Compass”

Mas, por aqui, o que é certo é que a Jeep lançará no segundo semestre um SUV de sete lugares, que utiliza a base da dupla Renegade e Compass. A marca é enfática que não se trata de um Grand Compass, e sim de um modelo independente. 

Mas é fato que o novo jipão herdará muitos elementos do médio, mas terá carroceria esticada para acomodar mais um par de assentos no porta-malas.