O candidato a prefeito de Nova Lima pelo Cidadania, João Marcelo, mantém liderança folgada sobre os demais concorrentes nesta reta final da corrida eleitoral. É o que aponta a mais nova pesquisa sobre o assunto, divulgada nesta quarta-feira (11). Contratada pelo Jornal Hoje em Dia, a enquete foi realizada pelo instituto 121 Labs. João Marcelo chegou a 32,39% da preferência dos eleitores na modalidade estimulada, quando os nomes dos candidatos são apresentados.

Enquanto isso, Wesley de Jesus, do Democratas, aparece com 21,9% das intenções de voto. Logo atrás, Carlinhos Rodrigues (PDT) contabiliza 17,95%, seguido por Dr. Juarez (Solidariedade) com 8,15%. Em quinto, Soldado Flávio de Almeida (PT) com 3,92%; em sexto Jobert Jobão (UP) com 2,41% e, por último, Sérgio Americano Mendes (Podemos), com 1,55%. Os eleitores que ainda não decidiram são 8,39% e os que afirmaram que rejeitam todos somam 3,35%. 

A pesquisa do instituto 121 Labs foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº: MG-08266/2020, 06/11/2020. Com nível de confiança de 95%, foram realizadas 400 entrevistas, de 9/11/2020 a 11/11/2020, com o erro amostral de 5%, considerando um universo de 73.621 eleitores registrados no site do TSE, referente ao município de Nova Lima, em setembro/2020.

Contratado pelo Hoje em Dia, o levantamento ouviu 400 pessoas em vários bairros, entre 7 e 9 deste mês

Vale destacar ainda que mais da metade das entrevistas foi feita no Centro de Nova Lima (34,18%), no Jardim Canadá (12,5%), no Vila da Serra (7,75%) e no Alphaville (3,07%). Outros 42,5% dos abordados são de outras regiões do município.

Em relação à renda familiar, 36,84% dos entrevistados declararam estar na faixa dois a cinco salários mínimos; 28,87% disseram ter renda inferior a dois salários. Já 17,36% afirmaram ter renda de cinco a dez mínimos e 16,93%, acima disso. A pesquisa apresentou ainda equilíbrio quanto ao grau de escolaridade dos entrevistados: 34,14% têm ensino médio completo e superior incompleto; 26,53%, fundamental incompleto; 22,41%, superior completo, e 16,92%, fundamental completo e médio incompleto.