O julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), previsto para hoje, mobiliza os belo-horizontinos. Partidários e críticos do petista foram às ruas da capital mineira ontem como forma de pressionar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Atos semelhantes aconteceram em todo o país. Na prática, a decisão da Corte pode levar à prisão de Lula. 

O julgamento é do habeas corpus preventivo pedido pela defesa do ex-presidente. Porém, existe a perspectiva de que os ministros decidam sobre a prisão de réus quando condenados em segunda instância. 

Pela repercussão eleitoral da medida – além de declarar-se pré-candidato à Presidência da República, Lula pode influenciar pleitos como o de Minas –, vários estados registraram protestos. 

Em BH, os favoráveis ao ex-presidente alegam que “a Constituição não pode ser descumprida”. O protesto reuniu dezenas de manifestantes, conforme a organização, na Praça Afonso Arinos.

A poucos quarteirões dali, na Praça da Liberdade, o Movimento Brasil Livre e outros manifestantes contrários ao ex-presidente pediram a prisão do petista. Vestidos de verde e amarelo, eles somaram cerca de 6 mil, conforme o MBL.
 

MBL
Protestos contra o ex-presidente foram organizados pelo MBL

 

Leia também:
STF retoma nesta quarta-feira julgamento do habeas corpus de Lula