A Justiça Eleitoral indeferiu o pedido de registro de candidatura à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) do deputado estadual Bruno Engler (PRTB). Ele apresentou a documentação da chapa indicando, como candidata a vice, a coronel reformada da PM Cláudia Romualdo. Antes, no entanto, o diretório municipal da legenda havia encaminhado outra solicitação, com Mauro Quintão como o nome ao lado de Engler.

Em seu despacho, o juiz Henrique Oswaldo Pinto Marinho, da 39ª Zona Eleitoral, esclareceu que o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (DRAP) encaminhado por Engler à Justiça Eleitoral "não corresponde àquele indicado na ata da convenção do PRTB, já encaminhada à Justiça Eleitoral no prazo previsto na mencionada Resolução, onde consta Mauro Marcelo Quintão". Além disso, Cláudia Romualdo integraria a chapa como representante do Partido Social Cristão (PSC), que não se coligou oficialmente ao PRTB.

"Vê- se que este DRAP foi assinado pelo candidato ao cargo de Prefeito, Bruno de Castro Engler Florêncio de Almeida, que não consta como delegado do Partido no SGIP ou como Presidente do órgão de direção nacional, estadual ou municipal, ou seja, o subscritor do registro não está autorizado a fazê-lo, por contrariar o disposto no art. 21 da Resolução nº 23.609/2020-TSE", prossegue a sentença.

Engler ressaltou que a decisão é de primeira instância, e confirmou que recorrerá. "Infelizmente a chapa com a coronel Cláudia de vice foi indeferida, mas vamos recorrer e seguir batalhando por essa composição. A campanha continua com essa chapa, no aguardo da decisão das instâncias superiores". A reportagem procurou a direção do PRTB, mas não obteve contato. O espaço está aberto para eventuais esclarecimentos.