Derrubar o reinado do Toyota Corolla é uma missão inglória para os fabricantes que concorrem no segmento de sedãs médios. O japonês acumula 32 mil unidades licenciadas em 2019, número que supera a soma de Civic (16.986) e Cruze (10.504) no mesmo período. Para tentar roubar lascas da fatia do bolo do rival, Honda e Chevrolet atualizaram modelos. Cada um com a própria estratégia, mas fato é que ambos querem melhorar o desempenho dos médios.

O Civic chega à linha 2020 com novidades como a inclusão da versão LX (R$ 97.900), que assume a base da game. De série ele oferece um pacote generoso que inclui: ar-condicionado digital, freio de estacionamento eletrônico com função Brake-Hold, controle de cruzeiro, multimídia com tela de cinco polegadas, câmera para manobras em ré, rodas aro 17, transmissão CVT, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e luz diurna em LED. 

As demais versões do Civic receberam retoques na grade frontal e todas passam a contar com multimídia de sete polegadas com conexão Apple CarPlay e Android Auto. Os preço são: Sport (R$ 104.100), EX (R$ 107.600), EXL (R$ 112.600) e Touring (R$ 134.900).<EM>

Cruze
O sedã argentino também passou por mudanças na linha 2020 e recebeu uma plástica mais expressiva para atenuar as marcas da idade. 

Chevrolet Cruze 2020

O modelo ganhou novo para-choque, com desenho mais arrojado e com disposições diferentes das lâminas da grade e molduras dos faróis de neblina, em relação ao hatch Sport6. 

Wi-Fi 
Com vendas programadas para setembro, a grande novidade do Cruze é o roteador Wi-Fi com chip 4G embutido, que permite utilizar os recursos do sistema MyLink sem gastar o pacote de dados do celular do ocupante. Em termos de segurança, o Cruze passa a contar com frenagem automática, e não apenas com alerta de colisão. O recurso soma ao monitor de faixa.