Quem nunca desistiu de uma mochila por causa de um fecho quebrado? Embora possa parecer comum, a prática é antiecológica e sai mais cara do que optar pelo conserto. Atenta aos movimentos de consumo consciente há décadas, Neuza Ferreira atua há quase 20 anos na Oficina da Bolsa, que realiza reparos e produz itens próprios. Neste mês, o empreendimento ganhou uma nova casa, com porta para a rua.

Decorada com artesanato, chita e fuxicos, a loja comercializa, além de variadas bolsas, panos de prato, caixas em MDF, saquinhos para roupas e outros artigos, todos manufaturados por mulheres.

O bairro de atuação continua o mesmo, o Coração Eucarístico, na região Noroeste de Belo Horizonte. No local, Neuza trabalha acompanhada de mais seis costureiras, de várias idades. “Trabalham comigo desde jovens que cursam faculdade até aposentadas em busca de um complemento na renda”, diz a empreendedora, que também é secretária do Fórum de Belo Horizonte de Economia Solidária. As peças confeccionadas no ateliê utilizam, em boa parte, materiais reaproveitados de uma fábrica de estofados e retalhos em brim e jeans, fornecidos por dois parceiros.

O trabalho resulta em diferentes produtos: mochilas e bolsas a tiracolo, em tamanhos que vão do infantil ao adulto, malas para viagem, sacolas para feira, carteiras e nécessaires. 

A produtora também expõe suas mercadorias na Feira Hippie, realizada durante as manhãs de domingo na Avenida Afonso Pena, no Centro. Cada mochila custa a partir de R$ 70.

No entanto, o estouro deste ano - que inclusive motivou a abertura da unidade física - foram as pochetes, lançadas no período anterior ao Carnaval. “Muita gente do bairro viu a pochete nas redes sociais e ficou nos conhecendo por meio delas, sem saber que éramos vizinhos. Então, identificamos a necessidade de uma loja”, conta Neuza.

A empreendedora ressalta estar sempre atenta às tendências do momento e aos desejos da clientela para criar os modelos. 
“Houve um tempo de muita estampa. Hoje, as cores lisas e o brilho estão em alta”, detalha.

A Oficina da Bolsa ainda recebe encomendas de sacolas personalizadas para eventos, com a marca do encontro impressa por sublimação ou serigrafia, conforme o gosto do freguês. O prazo para a entrega varia de acordo com a quantidade solicitada. Contudo, Neuza relata já ter atendido um pedido de 1.500 bolsas em 90 dias.

O diferencial dos itens é a resistência. “Temos em especial a preocupação em fazer artigos duradouros”, sintetiza. Tudo pela conservação do planeta e pela valorização do pequeno produtor.  “A economia solidária visa o bem viver, o prazer de produzir em grupo, respeitando o meio ambiente. Além disso, gera renda e dá oportunidade”, defende Neuza.

SERVIÇO
Oficina da Bolsa
Endereço: Avenida Ressaca, 377, Coração Eucarístico, BH
Funcionamento: Segunda a sexta, das 9h 19h / Sábado, 
das 9h às 13h
Telefone: (31) 3413-3134
WhatsApp: (31) 9 9817-8015
Instagram: @oficinadabolsa45