Luiz Inácio Lula da Silva deixou o cemitério Jardim da Colina, em São Bernardo do Campo (SP), onde foi realizado o velório do neto do ex-presidente, Arthur Araújo Lula da Silva. Ele morreu aos sete anos nessa sexta-feira de meningite meningocócica. O corpo da criança foi cremado. Depois da cerimônia, Lula retornou Curitiba.

Além da família, participaram do velório amigos e políticos próximos ao ex-presidente, como Dilma Rousseff (PT), Paulo Teixeira (PT-SP), Eduardo Suplicy (PT-SP), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), e Fernando Haddad (PT).

Segundo Haddad, Lula está muito triste. Ainda de acordo com o ex-candidato à presidência, a dor de Lula não pode ser subestimada. Durante o velório, o ex-presidente falou cinco minutos aos presentes e prometeu provar, em nome do neto, que ele não é ladrão. Ele também disse que o neto iria encontrar a vovó, a ex-primeira-dama Marisa, mulher de Lula, que morreu em 2017.

Do lado de fora do cemitério, militantes prestaram homenagem a Lula. Eles entoaram cantos como “Lula, guerreiro do povo brasileiro” e “Lula livre”, na esperança de que houvesse uma declaração. A concessão para que o ex-presidente fosse ao velório, no entanto, tem como condição o não pronunciamento público. (Com Agência Estado)

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Força, presidente Lula. Vídeo: @ricardostuckert

Uma publicação compartilhada por Luiz Inácio Lula da Silva (@lulaoficial) em