O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu neste sábado (4) que os militares estejam preparados para um eventual ataque dos Estados Unidos contra o país. Ele cobrou ainda lealdade das forças armadas.

Maduro participou de exercícios dos cadetes da Universidade Militar Bolivariana, na cidade de El Pao, no Estado de Cojedes.

"Estejam prontos e preparados para defender a pátria com as armas nas mãos contra o império norte-americano", afirmou Maduro, durante um discurso a militares. "Queremos lealdade. Lealdade altiva. Confio nas Forças Armadas Nacionais Bolivarianas e na sua lealdade, confio em vocês. Um punhado de traidores não pode manchar o nome das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas frente ao povo."

Maduro sugeriu ainda que a tentativa de retirada dele do poder, liderada pelo autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, na terça-feira, teve influência americana.

De acordo com o presidente venezuelano, os Estados Unidos lideram uma "conspiração com muito dinheiro para debilitar, dividir e destruir as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas".

Leia mais:
Trump e Putin conversam por telefone sobre situação da Venezuela
Guaidó tenta convencer militares da legalidade de transição política
Para Ernesto Araújo, Guaidó não teve derrota na Venezuela e houve um avanço