O câncer de ovário ocupa o quinto lugar em mortes por câncer entre as brasileiras - e a estimativa para 2021 não é nada boa. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 6.650 novos casos da doença devem ser sejam registrados no país neste ano.

O desenvolvimento do tumor no ovário é mais comum em mulheres acima de 60 anos. Porém, a enfermidade não apresenta sintomas específicos e a maioria das pacientes só descobre quando a doença está em uma fase mais avançada.

Presidente da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), Agnaldo Lopes, alerta que muitas notificações estão relacionadas à genética. Portanto, pessoas que têm histórico familiar precisam ficar atentas.

A recomendação é fazer acompanhamento regular com o médico, já que ainda não existe um exame específico eficaz na detecção do câncer de ovário.

Acompanhe a entrevista na íntegra.