Janeiro é sinônimo de férias para muitas famílias, principalmente para aquelas com filhos em idade escolar. Daí pegar a estrada rumo ao descanso é chance de recarregar as energias para o restante do ano. Mas, antes de iniciar a jornada rumo ao lazer, é preciso dedicar atenção ao automóvel que, obrigatoriamente, precisa passar por uma revisão para que as férias não se tornem um problema. 

Muita gente tem o hábito de rodar o ano inteiro com o automóvel sem se preocupar com a manutenção preventiva. Quando chega janeiro, hora de pegar a estrada, a conta pode ser elevada, mas não há como ser negligenciada. Mas se não é possível dar uma geral, é fundamental se ater a pontos como pneus, amortecedores, freios, luzes e lubrificantes.

Pneus
Pneus não são itens baratos, e um jogo novo pode ultrapassar os R$ 3 mil, dependendo da especificação. Mesmo assim, precisam estar em bom estado de conservação para garantir aderência e estabilidade. Deve-se prestar atenção se há desgaste irregular na banda de rodagem, que pode significar direção desalinhada ou rodas desbalanceadas.

É que isso, além de comprometer a segurança, pode acelerar o desgaste também dos componentes de suspensão, além do próprio conjunto de direção. Uma dica para saber se o pneu está em condições de uso é observar os ressaltos existentes nos frisos da banda de rodagem. Quando a borracha do pneu chegar no mesmo nível desses pontos é sinal de que está na hora de se fazer a troca.

Outra observação importante é consultar o manual do proprietário para saber qual é a calibragem ideal dos pneus quando o veículo está carregado (bagagem e passageiros), que é diferente da pressão usada quando se roda com o carro vazio, no uso diário.

Caso não tenha o manual, normalmente os fabricantes afixam uma plaqueta nas portas ou na tampa do tanque de combustível com essa indicação. 

Na oficina
A avaliação do mecânico é fundamental para atestar as condições dos itens de desgaste. Especificamente, devem ser checados os conjuntos de freios e suspensão, além da motorização e toda a parte elétrica.

No sistema de frenagem é necessário verificar o estado das pastilhas, dos discos, lonas, tambores e conjunto hidráulico, que inclui cilindro mestre, válvulas e o fluido de freio.

Confira o estado dos amortecedores. Não adianta balançar o carro, é preciso a análise de um profissional. Esses componentes são essenciais para garantir a estabilidade do automóvel. Não deixe de verificar também os batentes e buchas, assim como o conjunto de direção.

Parte elétrica
Os automóveis modernos estão cada vez mais equipados com itens elétricos e eletrônicos. Assim, se faz necessário verificar o sistema elétrico do automóvel e também um check-up dos módulos eletrônicos, dependendo do nível de sofisticação do modelo.

Conferir as condições da bateria, bobinas, velas e cabos pode evitar amolações na estrada. Não deixe de revisar todas as lâmpadas (faróis alto e baixo, faroletes, lanternas, luzes de freio, de direção e ré).

Além de evitar multas e a necessidade de correção diante da autoridade policial, o mais importante é que manter as luzes em pleno funcionamento evita acidentes. 

Motor
Um item de desgaste que muita gente se esquece de verificar é o estado das correias. Basicamente um automóvel é equipado com uma correia dentada (que sincroniza as aberturas das válvulas de acordo com o movimento do virabrequim) e uma correia de serviço, que ativa os componentes agregados como bomba de direção, compressor do ar-condicionado e alternador. 

A vida útil da correia dentada gira em torno dos 50 mil quilômetros, enquanto a correia pode esticar até os 60 mil quilômetros. No entanto, o ideal é substituir as duas antes dos 50 mil quilômetros.

Verifique o óleo lubrificante, assim como os filtros (ar, óleo e combustível), tal como fluido do radiador e se as mangueiras apresentam fissuras ou ressecamento.