As fortes chuvas que atingiram a região oeste do Paraná nesta quinta-feira (23) fizeram com que o governo cancelasse a viagem do presidente Jair Bolsonaro à cidade de Capanema, onde ele participaria da inauguração da usina hidrelétrica do Baixo Iguaçu. O município fica na fronteira do Brasil com a Argentina, a cerca de 560 quilômetros de Curitiba.

"Lamentavelmente não podemos comparecer, dadas as condições meteorológicas. Pretendemos, sim, voltar e fazer uma visita de cortesia à Capanema e bater um papo com a população local", disse Bolsonaro em um vídeo divulgado pelo Palácio do Planalto, gravado na cidade de Cascavel. No vídeo, Bolsonaro aparece ao lado do governador paranaense Ratinho Júnior, e do ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Bolsonaro chegou a Cascavel no avião presidencial no início da tarde e iria concluir o restante da viagem até Capanema por meio de helicóptero, mas as fortes chuvas impediram a decolagem. Ele retorna à capital federal ainda na tarde de hoje.   

Devido a esse mau tempo, que está grande em Cascavel, e acredito que aí também [em Capanema] não esteja diferente, não vamos conseguir chegar a tempo", disse o governador Ratinho Júnior, no vídeo gravado ao lado do presidente. Ele ainda deu alguns detalhes sobre o empreendimento, que custou cerca de R$ 2,3 bilhões. "Essa é uma usina que vai gerar mais de 300 megawatts de potência, que vai ajudar, inclusive, o desenvolvimento do Brasil", acrescentou. A Companhia Paranaense de Energia (Copel) detém 30% da usina, cuja potência é capaz de fornecer luz elétrica para uma população de 1 milhão de pessoas.