A Mercedes-Benz lança no Brasil a linha 2020 dos utilitários-esportivos (SUVs) GLC e GLC Coupe, que passaram por pequena reestilização no início do ano, na Europa. As alterações são muito sutis e se concentram nos faróis, grades, para-choques, lanternas e capô. Por outro lado, o SUV passa a contar com opção turbodiesel, com tração integral, que fazem dele um jipe de luxo capaz de atravessar terrenos onde a maioria dos jipinhos desmontaria só de pensar em chegar perto.

O motor que equipa a versão GLC 220 D é uma unidade 2.0 de 194 cv e torque de 40,8 mkgf. A transmissão é automática de nove marchas. O modelo é oferecido nas versões GLC 220d Off-road (R$ 294.900) e Enduro (R$ 329.900).

Já o cupê, que tem uma pegada mais urbana, passa a contar com a versão GLC 300 (R$ 362.900), que substitui a antiga GLC 250. Na prática, o avanço numérico significa que seu motor turbo 2.0 foi recalibrado de 211 para 258 cv. O torque é de 37,7 mkgf, força que lhe permite acelerar de 0 a 100 em 6,3 segundos e atingir a velocidade máxima de 240 km/h. 

GLC COUPE

Por dentro
Se por fora as mudanças exigem olhos clínicos, por dentro ele é praticamente o mesmo carro da linha passada.

Ao contrário dos irmãos Classe A e CLA, que contam com o imenso quadro de instrumentos que une duas grandes telas, o GLC ainda mantém o tradicional conjunto de velocímetro e conta-giros analógicos. 

Por outro lado, o modelo passa a contar com assistente pessoal MBUX, que é capaz de obedecer a comandos de voz para funções secundárias como climatização, trocas de faixas de rádio ou músicas, assim como dar informações sobre a instrumentação do carro.

Assista também!