Conhecer bem seu público é fundamental para o sucesso de qualquer empresa. Não sou nenhum especialista no tema, longe disso. Mas fato é que há algum tempo a Mercedes-Benz constatou que seus consumidores estavam envelhecendo. Ela também descobriu que não era capaz de atrair compradores jovens, pois não se identificavam com a marca. A ação foi buscar rejuvenescer a Estrela de Três Pontas com a família A, que tem como ponto de partida o hatch Classe A. No entanto, o êxito foi alcançado com o CLA, que acaba de chegar à segunda geração.

O cupê quatro portas compacto da Mercedes foi o grande responsável por reduzir a faixa de idade dos consumidores e também por trazer novos clientes. Segundo a fabricante alemã, foi capaz de rejuvenescer a média de idade em 10 anos, só no mercado norte-americano. 

Outro fator positivo em torno do modelo foi o fato de que 50% dos consumidores europeus migraram de outras marcas. Já nos EUA a relação sobe para dois terços. O resultado são mais de 750 mil unidades vendidas desde 2013.

O carro
O novo CLA manteve as principais características da primeira geração como linha de cintura alta, teto em arco, capô longo e traseira curta. No entanto, a marca afirma que o modelo ficou bem mais confortável, estável e dinâmico.

Um dos pontos revistos foi o sistema de suspensão. O CLA utiliza um conjutno independente nos dois eixos, sendo que na traseira um novo sistema de fixação reduziu os níveis de ruído e vibrações internas, aumentando o conforto a bordo. Ele também ganhou novas barras estabilizadoras e amortecedores com ajuste de carga, que podem privilegiar o conforto ou a performance.

Motor
A Mercedes-Benz certamente deverá ofertar uma ampla gama de motores, que deverá partir da unidade turbo 1.3 de 163 cv e diferentes configurações da unidade 2.0 que pode variar de 190 cv a intempestivos 306 cv, como no A 35 AMG. 

No entanto, para o lançamento (CLA 250), ela optou pela configuração 2.0 de 225 cv e 35 mkgf de torque e pela transmissão de dupla embreagem e sete marchas 7G-DTC, e tração dianteira, mas já garantiu a opção integral 4Matic.

Confidente
A nova geração do Mercedes-Benz CLA tem como principal destaque o sistema de inteligência artificial MBUX. A tecnologia permite que o motorista literalmente converse com o carro. Basta dizer: “Ei, Mercedes”, que o diálogo começa.

Segundo o fabricante alemão, o modelo conta com conexão permanente à internet e é capaz de fazer pesquisas e responder às mais diferentes perguntas, da mesma forma que os assistentes pessoas dos smartphones Apple e Google já fazem. É como o serviço OnStar da Chevrolet, mas a prosa é diretamente com o carro e não com um atendente do outro lado da linha.

No entanto, o sistema também é capaz de interpretar gestos para operar a tela multimídia. Não é preciso tocar nas teclas; o movimento dos dedos é percebido e ativa o comando desejado.

Cafuné
Massageadores não são novidade em automóveis, mas a Mercedes quis ir além e conta com o sistema Energizing que, por meio de uma conexão com smartwatches (relógios inteligentes) é capaz de identificar o nível de stress do condutor e ajustar os massageadores do banco e a climatização para proporcionar relaxamento. E se o motorista relaxar além da conta, o monitor de fadiga entra em ação.

Assistentes de condução
O CLA também vem equipado com um farto pacote de assistentes como estacionamento eletrônico, assim como direção semiautônoma herdada do Classe S. 

Segundo a marca, um conjunto de câmeras e sensores permite monitorar as condições de tráfego num raio de 500 metros. Assim ele é capaz de manter distância mínima do veículo à frente, assim como seguir na faixa e frear se for necessário.

Outro recurso é o sistema de navegação, capaz de reduzir a velocidade com antecedência antes de entrar nas curvas. 

Garota esperta!