Cerca de 50% dos foliões que vão invadir as ruas de Belo Horizonte pretendem gastar entre R$ 100 e R$ 300 durante a Festa de Momo na capital, que só vai acabar no final de semana depois da Quarta-Feira de Cinzas. O dinheiro será investido em bebidas, alimentação e fantasias. A conta deve ser paga, preferencialmente, à vista, no dinheiro ou no débito. 

Os dados fazem parte do levantamento inédito “Carnaval de Belo Horizonte 2019 - Intenção de Consumo”, elaborado pela área de Estudos Econômicos e pelo setor de Negócios Turísticos da Fecomércio MG, em parceria com a Belotur.

“A consolidação do Carnaval de rua de Belo Horizonte, que deve receber mais de 4 milhões de foliões, abre oportunidades para o incremento das vendas na cadeia de comércio, serviços e turismo. O crescimento da festa atrai turistas e leva o morador a permanecer na cidade, fazendo com que mais dinheiro circule por aqui”, diz a analista de Turismo da Fecomércio MG, Milena Soares. 

As atrações gratuitas são as preferidas dos foliões, sendo que 98% irão aos blocos de rua e 86% já participaram dos ensaios gratuitos na fase do pré-Carnaval. Segundo os entrevistados, 34% pretendem confeccionar suas próprias fantasias e 16% comprarão itens prontos. Os locais mais procurados para as compras são lojas de acessórios (57%) e armarinhos (52%).

A variedade de produtos e o baixo custo são itens de grande impacto para escolha do local de compras. “Os empresários estão muito otimistas. Os estoques foram reforçados e os funcionários receberam treinamento. Muitas lojas investiram em brindes, cortesias e decoração”, afirma Milena.

Para não perder o pique ou correr risco de desidratação, 72% dos entrevistados irão consumir água durante o Carnaval. Entre as bebidas alcoólicas, o destaque fica para a cerveja, que confirma a fama de paixão nacional. A “gelada” será consumida, com frequência, por 58% dos foliões. Já a catuaba é a queridinha para 22% do público.  Segundo a pesquisa, só 5,8% dos entrevistados não pretendem comprar bebidas com ambulantes - mais de 13 mil foram cadastrados pela PBH. 

Por outro lado, 84% pretendem levar, às vezes ou com frequência, produtos de casa. Neste caso, farão as compras em supermercados para abastecer o isopor ou cooler. 

Mesmo que às vezes, mais de 80% dos entrevistados irão comprar alimentos em bares, lanchonetes e food trucks. Já em restaurante, esse percentual é de aproximadamente 60%. Fora do momento da folia, 25% pretendem visitar atrativos turísticos, 21% irão a shoppings centers, 19% visitarão parques, 17% vão ao cinema e 9% devem consumir em farmácias.