O PIB (Produto Interno Bruto) de Minas Gerais teve uma retração de 0,3% no ano passado em relação a 2018, conforme números divulgados nesta quarta-feira (18) pela Fundação João Pinheiro (FJP). A variação está dentro da previsão feita pelo pesquisador Raimundo Leal, responsável pelo núcleo de contas regionais da FJP. Ele havia apontado no início do mês que o dado relativo ao ano não costuma fugir dos valores observados no acumulado do terceiro trimestre, quando o PIB do Estado ficou em -0,2%.

O rendimento de Minas Gerais fica bem aquém do constatado na economia brasileira, que obteve uma melhora de 1,1% em 2019, valor ja abaixo do esperado. O estudo aponta dois elementos principais para o distanciamento entre a performance em Minas e a brasileira, que se deu no segundo semestre: a crise do setor de extração mineral, como resultado do rompimento da barragem em Brumadinho, e o período de baixa do ciclo do café, que ocorre em anos ímpares.

"No caso da indústria extrativa mineral, medidas de reforço da segurança das barragens localizadas no estado após o rompimento do Córrego do Feijão, em Brumadinho, induziram à suspensão temporária da operação de várias minas. Com isso, o VAB (Valor Adicional Bruto) da extração mineral estadual recuou, em termos reais, 25,4% em 2019 comparativamente a 2018, o que afetou também o volume dos serviços de transportes no modal ferroviário, fortemente associado ao escoamento da produção mineral. Por isso, o VAB de transportes em Minas Gerais teve retração de 2,2% em 2019 em relação ao ano anterior”, informa o documento.

“Além disso, a evolução do PIB real mineiro no terceiro trimestre de 2019 foi afetada por um fator específico e típico da estrutura produtiva estadual: o efeito da baixa produção do café em anos ímpares (2019) conforme o ciclo bianual da cultura.”

O PIB mineiro para 2019 foi estimado em R$ 632 bilhões, o que equivale a 8,7% do PIB brasileiro, calculado pelo IBGE em R$ 7,256 bilhões. Em relação ao terceiro trimestre, o PIB mineiro obteve um crescimento de 0,6%. No período, a estimativa preliminar para o PIB no Estado totalizou R$ 164,3 bilhões.