O mercado brasileiro de automóveis vive um período delicado, com falta de componentes, reflexos da pandemia do Covid-19, carência de crédito e demais fatores que fizeram com que modelos de entrada saíssem de linha, ou tivessem produção comprometida. Por outro lado, no mercado de luxo o sol nunca deixa de brilhar.

Tanto é que a Mini acaba de anunciar para o Brasil o Cooper S renovado. A geração que está em linha desde 2015 passou por atualização na Europa, que basicamente se concentrou em retoques na parte frontal, assim como redesenho das lanternas.

Novos para-choques, grade e faróis em LED compõem o novo sorriso do carrinho britânico, que tem preço sugerido de R$ 215 mil, na versão duas portas. O Cooper S quatro portas é oferecido por R$ 225 mil. No entanto, os preços podem subir para até R$ 255 mil, na opção mais sofisticada, Top. Já para a versão conversível, a Cabrio, os preços saltam para R$ 270 mil no Cooper S Cabrio Top e R$ 280 mil na configuração Sport.

Conteúdos do Mini

Completo, o Mini oferece quadro de instrumentos digital, multimídia de oito polegadas (com conexão Apple CarPlay e GPS integrado e monitoramento de tráfego), projetor Head-Up Display, sistema de áudio Harman Kardon, bancos em couro, partida sem chave, rodas aro 18 e suspensão com ajuste eletrônico de carga.

Sob o capô, o Cooper S mantém a unidade 2.0 turbo de 192 cv e 28,5 kgfm, combinado com transmissão automatizada de sete velocidades. 

Elétrico

A Mini tem buscado ampliar sua participação no mercado de luxo. Recentemente, a marca britânica, que pertence ao Grupo BMW já tinha iniciado a pré-venda da versão elétrica do simpático carrinho. Por R$ 270 mil.

Preços e versões

Cooper S (2P) - R$ 215 mil
Cooper S (4P) - R$ 225 mil
Cooper S Top (2P) - R$ 245 mil
Cooper S Top (4P) - R$ 255 mil
Cooper S Cabrio Top - R$ 270 mil
Cooper S Cabrio Sport - R$ 280 mil