O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, disse nesta quarta-feira (30) que está em fase de revisão um inventário que vai apontar os obstáculos à ciência e à inovação no Brasil. O documento deve ser encaminhado à presidenta Dilma Rousseff nesta semana. "Vamos alterar o que depender do meu ministério", disse Rebelo, acrescentando que alguma ações caberão à Presidência e ao Congresso.

O ministro participou da abertura do Lançamento Regional do Índice Global de Inovação 2015, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Ele afirmou que o relatório, que inclui o Brasil na 75ª posição no Índice Global de Inovação, mostra as deficiências e desigualdades do Brasil, que têm como áreas de maior destaque em inovação os setores aeronáutico, de petróleo e agropecuário. Para Rebelo, outro setor que merece destaque é o de biocombustíveis.

Questionado por jornalistas sobre se deixará a pasta, na reforma administrativa em discussão no governo, o ministro disse que não conversou com a presidenta sobre o assunto. "Nem sabia que há essa hipótese em tela. Estou sabendo agora", disse.

Ele disse ainda que discutir e implementar a reforma é atribuição da Presidência da República. "Não é uma atribuição de ministro, nem escolher nem discutir a reforma ministerial. A não ser quando convocado pela presidente da República", disse ele.