Ministro Bento Albuquerque pede redução no uso de chuveiro e ferro de passar

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
01/09/2021 às 09:15.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:47
 (Antonio Cruz/Agência Brasil)

(Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pediu, durante pronunciamento em rede nacional de TV e rádio nessa terça-feira (31), um esforço de consumidores e empresas para reduzirem o consumo de energia elétrica a fim de minimizar a crise hídrica pela qual o país passa.

“Os consumidores que aderirem a este chamado e economizarem energia serão recompensados e poderão ter redução na sua conta de luz”, garantiu o gestor. Segundo ele, no caso das residências, a ideia é reduzir os gatos em 12%, desligando luzes e aparelhos que não estão em uso, aproveitando a luz natural e diminuindo a utilização de equipamentos que consomem muita energia, como chuveiros elétricos, condicionadores de ar e ferros de passar.

“A nossa condição hidroenergética se agravou. O período de chuvas na região Sul foi pior que o esperado. Como consequência, os níveis dos reservatórios de nossas usinas hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste sofreram redução maior do que a prevista”, disse o titular da pasta.

Em julho, Albuquerque já havia solicitado a redução do consumo de energia, já que o país vive a pior seca de sua história. Por isso, a rede vem utilizando recursos mais baratos e adicionou eletricidade proveniente das termelétricas e de importação, aumentando o custo.

A partir desta terça-feira (1º), uma nova bandeira tarifária passa a valer em todo o território nacional. A taxa extra será de R$ 14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh), permanecendo vigente até abril de 2022.

Por conta disso, o ministro disse ter estabelecido medidas de incentivo à participação da sociedade. “O governo já orientou a redução do consumo dos órgãos federais em 20%. Incentivamos os grandes consumidores a contribuir com a redução voluntária do consumo nas horas de ponta do sistema, reduzindo a necessidade de uso de recursos mais caros”.

Além disso, Bento Albuquerque lembrou que será preciso recuperar os reservatórios brasileiros, ação que demandará tempo. “Dependemos, além do empenho de todos nós, também, das chuvas. É por isso que, nesse momento de escassez, precisamos, mais do que nunca, usar nossa água e nossa energia de forma consciente e responsável”, concluiu.

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por