O Ministério Público Eleitoral solicitou a impugnação da candidatura de Danilo Mendes Rodrigues (PSDB), prefeito reeleito de Taiobeiras, na região norte do Estado. Numa Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), a promotora Andreia Nunes Durães aponta abuso de poder econômico do prefeito, com captação ilícita de sufrágio (compra de votos). Na ação, a promotora pede a inelegibilidade do prefeito, a cassação do registro ou diploma eleitoral, bem como a aplicação de multa.

Danilo Mendes foi eleito em outubro com 9.431 votos (52,3% do total), contra 8.602 (47,7%) do seu único adversário, Carlito (PMDB). Desde o fim das eleições, dois vídeos, em que supostos correligionários de Danilo oferecem dinheiro e alimentos em troca de votos, circulam em redes sociais. De acordo com o cartório Eleitoral de Taiobeiras, DVDs com vídeos que sugerem a prática de abuso de poder constam nos autos da ação.

Apesar da Ação de Investigação do Ministério Público, Danilo foi diplomado novo prefeito no dia 2 de dezembro. O juiz da Comarca de Taiobeiras, Marcelo Bueno Duarte Araújo, foi recentemente transferido e o processo será analisado por Irani Laraia Neto, que é titular da Comarca de Salinas e atuará em Taiobeiras durante alguns dias da semana.

Também estão arrolados na mesma Aije Vítor Hugo Teixeira (candidato à vice na chapa de Danilo), além de Hélvio Lelis Araújo e José Messias Pereira Mota (candidatos a vereador).

Outro lado
De acordo com Paulo Henrique Pinheiro Gomes, advogado do prefeito no caso, os vídeos são armações da oposição para derrubar o eleito. “Já é a segunda vez que Danilo é vencedor contra o mesmo grupo de adversários. A oposição já demonstrou disposição e audácia para forjar provas em outro caso, que acabou arquivado pelo Ministério Público”, afirma o advogado. “Danilo não participou de nenhum ato ilícito e não autorizou ninguém a fazê-lo”, complementa.

Ainda segundo o advogado, no caso de doação de cesta básica, o ato foi praticado por um grupo de senhoras que realiza trabalhos sociais em Taiobeiras e que elas, inclusive, já prestaram depoimento esclarecendo a situação. “O locutor da campanha do prefeito que aparece no vídeo estava dando carona para as senhoras. Ele estava indo para um comício e deu a carona para. Não tem nada a ver com a doação”, afirma o advogado.