Uma passageira foi retirada de um voo da TAM que seguiria de Vitória (ES) para Brasília, na manhã desta terça-feira (14), depois de fazer comentário sobre uma bomba no avião em que estava o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB). "Já pensou se tem uma bomba neste avião?", disse a mulher em voz alta, já dentro do avião. O incidente aconteceu quando a tripulação finalizava o embarque e iniciava os preparativos para a decolagem, no Aeroporto Eurico Sales.

O comandante do voo ouviu o comentário e determinou que a passageira fosse retirada da aeronave. Ele ameaçou chamar a Polícia Federal caso a mulher resistisse. Ela acabou concordando em desembarcar e saiu do avião escoltada pela tripulação.

Além do governador, estavam na aeronave deputados da bancada capixaba em Brasília e o ex-governador Renato Casagrande (PSB). Conforme a versão de outras pessoas que estavam no voo, a mulher já estava sentada, quando se levantou e manifestou desagrado com a presença dos políticos. Ela teria dito ainda que "queria ser uma mulher bomba para explodir o avião".

O deputado federal Carlos Manato (SD-ES), que também estava no avião, chegou a relatar que o clima ficou pesado após o desabafo da mulher, que não teve a identidade revelada. Ele a descreveu como uma senhora com idade entre 50 e 60 anos.

A TAM informou, por meio de nota, que a passageira teve o embarque cancelado por "comportamento indisciplinado". Segundo a empresa, o voo JJ3518, que deveria ter partido às 7h10, decolou às 7h32, pousando em Brasília às 9h20. A empresa esclareceu ainda que "segue os mais elevados padrões de segurança, atendendo rigorosamente os regulamentos de autoridades nacionais e internacionais". O voo da passageira foi reprogramado para outra data.

A assessoria de Hartung informou em nota que, por volta das 7h05 desta terça-feira (14), ele embarcou em voo comercial da TAM com destino a Brasília para cumprir agenda oficial com os demais governadores da Região Sudeste e a presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo a nota, os governadores discutiriam com a presidente uma ação conjunta com alternativas para o enfrentamento da crise econômica. "Antes da aeronave decolar, uma passageira foi convidada pela companhia a se retirar por ter apresentado comportamento considerado inadequado. Após o ocorrido, o voo seguiu sem a presença da passageira. O governador segue o dia cumprindo agendas em Brasília", informou a nota.

A assessoria do ex-governador Casagrande informou que ele foi um dos últimos a entrar na aeronave, por isso não presenciou o incidente envolvendo a passageira.