Afegão ligado à Al Qaeda buscará Presidência do país em 2014

Folhapress
03/10/2013 às 21:03.
Atualizado em 20/11/2021 às 13:02

SÃO PAULO - O homem responsável pela presença da rede terrorista Al Qaeda no Afeganistão anunciou nesta quinta-feira (3) que vai concorrer à Presidência do país, uma decisão que deve ser recebida com apreensão pela comunidade internacional.    "Hoje eu me candidato, a fim de servir aos meus compatriotas e à minha nação. Quero estar ao lado dos verdadeiros servidores do Afeganistão", disse Abdul Rassoul Sayyaf minutos antes de se registrar no escritório da Comissão Eleitoral Independente de Cabul, a capital.    Acadêmico islâmico conservador, Sayyaf dirigiu campos de treinamento paramilitares no Afeganistão e no Paquistão nos anos 1980 e 1990, onde conheceu Osama bin Laden. Em 1996, ele ajudou Bin Laden a voltar ao Afeganistão após sua expulsão do Sudão. Bin Laden ficou no país, protegido pelo Taleban, até a invasão liderada pelos EUA, no fim de 2001.    O grupo insurgente filipino Abu Sayyaf foi batizado em sua homenagem, e ele foi citado nos relatórios do 11 de Setembro como "mentor" de Khalid Sheikh Muhammad, o arquiteto dos ataques.    Em 2014, milhões de afegãos votarão na que está sendo vista como a eleição mais importante desde que a guerra liderada pelos Estados Unidos contra o Taleban afegão começou, há 12 anos. Pela Constituição, o presidente, Hamid Karzai, é proibido de disputar a eleição.    Diplomatas ocidentais já haviam falado sobre seus temores em relação à indicação de Sayyaf, devido a suas opiniões profundamente conservadoras sobre os direitos das mulheres e as liberdades sociais e a seus profundos laços com o islã militante.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por