O centro de Buenos Aires foi tomado ontem por milhares de manifestantes que protestaram em razão da instabilidade econômica na Argentina. Desde segunda-feira, o país tem uma forte desvalorização do peso, que ameaça piorar a crise em vigor desde abril de 2018.

A coordenadora do movimento Barrios de Pie, uma das organizações sociais que convocaram a manifestação com partidos de esquerda, Silvia Saravia, considerou "grave" que o governo de Mauricio Macri e a campanha do peronista Alberto Fernández, favorito às eleições de outubro, se preocupem mais com "a mensagem dada ao setor financeiro do que com respostas concretas para a maioria do povo". 
 

Leia mais:
Morre ex-presidente da Argentina Fernando de la Rúa aos 81 anos
Em campanha por Macri, Bolsonaro pede que argentinos votem com a razão
Guaidó vai se reunir com funcionários públicos