Pelo menos 57 migrantes morreram quando o barco que as transportava virou ao largo da costa da Mauritânia, anunciou hoje (5) a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Laura Lungarotti, que lidera a OIM na Mauritânia, disse que entre as vítimas há mulheres e crianças.

"Até ao momento estão confirmados 57 mortos e as operações de resgate prosseguem", frisou.

Segundo a mesma fonte, a OIM trabalha com as autoridades da Mauritânia para prestar assistência às pessoas resgatadas.

"Oitenta e três migrantes de Gâmbia sobreviveram ao naufrágio e estamos trabalhando para prestar ajuda e os necessários cuidados médicos", disse.

Safa Msehli, porta-voz da agência de migrações das Nações Unidas, explicou que os sobreviventes informaram que a embarcação partiu da Gâmbia com 150 migrantes a bordo.


Leia mais:
Brasil tem ação exemplar na acolhida de crianças migrantes, diz Unicef
No Brasil, 3.876 municípios tinham migrantes ou refugiados em 2018, aponta IBGE
Mais de 100 migrantes estariam desaparecidos após bote virar no mar Mediterrâneo