Cerca de 500 manifestantes de extrema-direita marcham desde o começo da tarde deste sábado (19) em Berlim em um ato em homenagem ao 30 anos de morte do líder nazista Rudolf Hess. Um protesto contrário aos extremistas ocorre simultaneamente a poucos metros. Os grupos são separados por forte presença policial.

O porta-voz da polícia de Berlim, Carsten Mueller, disse à Associated Press que autoridades impuseram diversas restrições para que a marcha neonazista ocorresse.

O ato foi permitido, mas a homenagem a Hess, secretário-particular de Adolf Hitler que foi condenado à prisão perpétua e se suicidou no presídio de Spandau em 1987, foi impedida.

Também foi permitido que os neonazistas levassem apenas um banner para cada 50 participantes.

As regras para atos diferem de acordo com as circunstâncias na Alemanha, mas a polícia alega que costuma equalizar os direitos de livre manifestação com os de livre circulação. Fonte: Associated Press.