NOVA YORK - Bombeiros e pesquisadores fizeram buscas nesta terça-feira (30) em Nova York num vão entre dois edifícios à procura de restos mortais de vítimas dos atentados do 11 de setembro de 2001, depois que destroços de um dos aviões que bateu contra uma das Torres Gêmeas foram encontrados no local.

As equipes de busca instalaram uma tenda branca ao lado da porta do prédio 51 Park Place, a três quadras do World Trade Center. Policiais vigiavam o acesso ao lugar.

Atrás do imóvel, em uma passagem de 45 centímetros de comprimento, que o separa de outro edifício na rua Murray, foi encontrada na semana passada uma das asas do Boeing que se chocou contra uma das Torres Gêmeas.

O buraco onde foi encontrada a peça de metal retorcido -- com 1,5 metros de altura, 90 cm de largura e 45 cm de espessura -- estava cheio de entulhos e escombros.

Os destroços da aeronave foram descobertos por um inspetor que fazia medições a pedido do proprietário do imóvel, que abriga atualmente um centro comunitário.

A polícia disse a princípio que se tratava de uma parte do trem de pouso, mas um especialista da Boeing disse que se tratava de uma parte do mecanismo (flaps) de uma asa.

Segundo a polícia, a busca por restos humanos iniciada na manhã desta terça-feira deve ser concluída na quarta.

Os atentados do 11 de setembro de 2001 deixaram 2.753 mortos em Nova York.

Segundo o serviço forense de Nova York, não foram encontrados vestígios de 1.222 pessoas desaparecidas no incidente, apesar de mais de 21.800 restos mortais terem sido recolhidos.

Para algumas famílias, as buscas de identificação continuam sendo muito importantes. Outras não querem saber de nada.

"Prometemos às famílias que enquanto a ciência nos permitir identificar (pessoas), continuaremos fazendo buscas por todos os restos mortais que encontrarmos", explicou à AFP a porta-voz do serviço forense novaiorquino, Ellen Borakove.

No início do mês, após três anos de interrupção, outra operação de exame dos escombros (a quarta desde os atentados) foi lançada em Staten Island (sul de Nova York), onde há dois anos foram depositadas toneladas de terra vindas do local onde ficava o World Trade Center.

Segundo a porta-voz do serviço forense, esta operação vai continuar por mais dois meses.

"Até o momento estes trabalhos permitiram encontrar 74 restos mortais que poderiam ser humanos", disse Ellen Borakove.

Como em Staten Island, caso as buscas permitam encontrar "algo parecido com um resto mortal", esse fragmento será levado para um laboratório, onde será examinado por antropólogos, afirmou Borakove.

Caso os pesquisadores achem que são restos mortais humanos, eles serão fotografados e catalogados, antes de serem enviados para um segundo laboratório de análises onde serão extraídas amostras do DNA para comparação com as amostras das famílias das vítimas.