A China lamentou o fato de o Irã ter violado o acordo nuclear internacional de 2015 e culpou os Estados Unidos ao dizer que a "pressão máxima" do governo Donald Trump, que retirou Washington do pacto no ano passado, está por trás da escalada nas tensões. Porta-voz do Ministério de Relações Exteriores chinês, Geng Shuang descreveu o acordo como a única maneira realista e eficaz de resolver a questão nuclear iraniana e aliviar as tensões.

O Irã informou, nesta segunda-feira, que está enriquecendo urânio em um nível mais alto do que o permitido pelo acordo de 2015. Em coletiva de imprensa diária, Geng disse que a "pressão máxima" imposta pelos EUA era a "causa raiz" da crise. Desde a retirada do acordo, os EUA impuseram pesadas sanções econômicas ao país persa. O porta-voz pediu por uma solução diplomática ao afirmar que "já foi provado que o assédio moral unilateral se tornou um agravante do tumor e está criando mais problemas e maiores crises em escala global".

Fonte: Associated Press.