Interrogadores da CIA buscaram um "soro da verdade" para usar em prisioneiros da Al-Qaeda, além de técnicas de tortura, para obter informações após os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington, revelam documentos publicados na terça-feira (13).

Desesperados para obter informações sobre possíveis novos ataques por parte de Abu Zubaydah, que teria ajudado a planejar os ataques de 2001, os investigadores recorreram a experiências da agência na década de 50 com drogas que alteram a mente, como o LSD, e também ao programa russo para soros da verdade dos anos 80.