A repórter cinematográfica húngara que agrediu imigrantes sírios a chutes, não quis emitir declaração sobre o ocorrido, nem mesmo se desculpar pela ação, informou ontem (9) a “N1”, emissora na qual a repórter trabalhava.

A operadora de câmera foi demitida da empresa após o vídeo em que foi flagrada chutando um refugiado sírio e fazendo outro, que carregava uma criança, tropeçar ao chão, virar assunto dos principais sites e jornais do mundo. A emissora ainda declarou que apesar de não ter se desculpado pelo comportamento, a repórter disse ter reconhecimento do que fez.

Segundo a agência EFE, está sendo impossível contatar a cinegrafista, que vem mantendo o celular desligado.

Confira vídeo: