Londres é contra a imposição de sanções comerciais ou financeiras à Rússia por sua intervenção na Ucrânia, informaram os meios de comunicação britânicos nesta terça-feira, citando um documento fotografado quando era levado à residência do primeiro-ministro.

O documento foi visto nas mãos de um funcionário de alto escalão que se dirigia a uma reunião com o primeiro-ministro David Cameron na segunda-feira, segundo a BBC e vários jornais.

Enumerando as diversas opções de Londres na crise ucraniana, afirmava que "o Reino Unido não deve apoiar por enquanto sanções comerciais" ou "fechar os centros financeiros de Londres aos russos". Londres é um destino muito popular para os milionários russos e os bancos e centros financeiros da cidade londrina atraem enormes quantidades de dinheiro russo.  Segundo a BBC, o documento afirma que qualquer declaração pública sobre o tema deveria ser genérica.

Cameron declarou na segunda-feira: "O que queremos ver é uma desescalada, mais que um avanço no caminho que o governo russo tomou".