O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, visitou, nesta sexta-feira (18), o filho de um casal de refugiados sírios. O bebê Abboud nasceu nessa terça-feira (15), na Santa Casa de Belo Horizonte.
 
Os pais da criança, Nsrine  Chahla e Jamel Aladra, estão em Belo Horizonte há seis meses, mas chegaram ao Brasil há um ano e dois meses, buscando estabelecer uma nova vida longe da guerra civil que devasta a Síria, no Oriente Médio. 
 
Para dom Walmor, o nascimento de Abboud reascende a esperança na vida, mesmo em meio a tanto sofrimento. “Espero que a dor profunda desse povo sírio e de tantos outros pobres pelo mundo afora, essa dor ecoe em nossos corações, o sentido do respeito ao bem comum, a dignidade da pessoa humana. Que esse servidor, como é o nome dele, seja o grande sinal e o grande ideal de todos nós”, disse.
 
Após deixar uma mensagem para o casal e abençoar o bebê, dom Walmor rezou por ele e por todas as criaças que sofrem pelo mundo. “Eles estão em casa, aqui em Belo Horizonte e é assim que devemos tratar a todos que necessitam de ajuda”, afirmou.
 
O acerbispo deixou ainda uma mensagem e fez um pedido. “Que essa seja a grande lição: reconhecer a dor dos outros e fazer algo. Não basta apenas ouvir as notícias, é preciso nos debruçar”, completou.
 
Campanha
 
O nascimento do bebê ajudou a fomentar uma campanha de doações pelas redes sociais em nome da Igreja Sagrado Coração de Jesus, referência na ajuda aos sírios na cidade. Centenas de pessoas foram à igreja para levar os donativos, que eram colocados próximos ao altar e do lado de fora da construção.
 
A solidariedade foi tão grande que  o local de entrega dos donativos teve que ser modificado. Um cartaz na porta da Igreja Sagrado Coração de Jesus, no Santa Efigênia, recomenda que, quem queira ajudar encaminhe as doações para a sede do Vicariato da Arquidiocese de Belo Horizonte, na rua Além Paraíba, 208, bairro Lagoinha. "Agradecemos a generosidade de todos! Deus lhes pague!", finaliza a mensagem. 
 
De acordo com o padre responsável pela igreja, o sírio George Rateb Massis, alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e de higiene pessoal são os itens mais necessários no momento.