LOS ANGELES - As autoridades americanas fecharam mais de 1.600 páginas web que vendiam medicamentos falsos ou sem etiqueta, incluindo o célebre Viagra, para disfunção erétil, informou na quinta-feira (27) a promotoria do Colorado, encarregada do caso.

"Acredito que foi a maior apreensão de domínios da Internet em apenas uma operação" realizada nos Estados Unidos, disse Jeffrey Dorschner, porta-voz da promotoria.

Os 1.677 sites fechados afirmavam falsamente estar hospedados no Canadá e alguns informavam pertencer a conhecidas redes de farmácias dos Estados Unidos, usando, inclusive, seus nomes nos endereços web.

Os remédios vendidos eram falsos ou não tinham marca, e procediam de Índia ou Cingapura, segundo a promotoria.

Entre os remédios oferecidos livremente nos sites estavam Avandaryl (diabetes), Celebrex (anti-inflamatório), Clozapine (esquizofrenia) e os populares Levitra e Viagra (disfunção erétil).

"É perigoso encomendar um medicamento restrito em um site que não exige receita médica", destacou o promotor John Walsh, um dos membros da operação "Pangea VI".