Tropas israelenses mataram quatro militantes palestinos que tentavam atravessar a cerca do perímetro da Faixa de Gaza na manhã deste sábado, alimentando medos de uma escalada na região, após de meses de certa calmaria.

Porta-voz israelense, o tenente-coronel Jonathan Conricus afirmou que os palestinos estavam armados com rifles automáticos, granadas de mão e lançadores de granadas. O militar também responsabilizou o Hamas pela "significativa tentativa de ataque a Israel". O grupo, porém, negou seu envolvimento na ação, dizendo que teria sido um "ato individual de jovens furiosos".

O conflito deste sábado resultou no maior número de palestinos mortos em um único dia desde maio, quando um cessar-fogo provisório encerrou o pior surto de violência em anos entre Israel e Hamas.