O Facebook anunciou que encerrou perfis e páginas italianos que divulgavam informações falsas antes das eleições parlamentares da União Europeia, o que ocasionou em uma convocação de uma reunião extraordinária pela oposição para debater leis mais rígidas para conter a desinformação online. "Nós removemos várias contas falsas e duplicadas que estavam violando nossas políticas de autenticidade", disse o Facebook no domingo. A rede social também deu fim a páginas que estavam postando informações falsas, bem como algumas que tinham começado como páginas não-políticas, mas que começaram a falar sobre política.

As ações do Facebook vieram após o grupo de esquerda Avaaz ter dito, em declaração, que sua investigação encontrou 23 páginas no Facebook que espalhavam informações falsas, como citações inventadas e anti-imigração. "Isso é mais uma prova de que mentiras destinadas a semear o ódio e a divisão em nossas sociedades estão sendo disseminadas deliberadamente nas mídias sociais antes das eleições na UE", afirmou o diretor de campanha do Avaaz, Christoph Schott.

Senadores da oposição na Itália, incluindo o ex-primeiro-ministro Matteo Renzi, disseram que, em breve, apresentarão ao Parlamento uma proposta de lei para prevenir de forma mais adequada e combater de maneira mais eficaz notícias falsas. O Avaaz apontou que as páginas em questão tinham cerca de 2,5 milhões de seguidores, e mais de uma dúzia de páginas apoiava o partido italiano Liga ou o populista Movimento 5 Estrelas. Fonte: Associated Press.