Forças apoiadas pelos Estados Unidos entraram em um vilarejo tomado pelo grupo Estado Islâmico onde fortes confrontos ocorrem neste sábado, um dia depois de extremistas terem matado 20 combatentes.

As Forças Democráticas da Síria, de liderança curda, afirmaram que seus combatentes entraram em Bagouz e estão próximos aos centro do vilarejo. Eles planejam abrir um novo front na região para aumentar a pressão sobre os extremistas.

A força de liderança curda tem sido uma das mais eficazes no combate ao Estado Islâmico na Síria, tendo forçado o grupo extremista para fora de boa parte da região leste do país. As forças contam com o apoio da coalizão liderada pelos Estados Unidos e buscam capturar os últimos espaços dominados pelo grupo radical na Síria.

Apesar de já ter perdido a maior parte do território que detinha entre o Iraque e a Síria desde seu auge em 2014, o grupo extremista Estado Islâmico permanece sendo uma força disruptiva em ambos os países. Seu líder, Abu Bakr al-Baghdadi, em um áudio atribuído a ele divulgado no mês passado, pede que seus seguidores "perseverem".

O Observatório Sírio para Direitos Humanos, sediado no Reino Unido, afirmou que os combatentes do Estado Islâmico estão se apoiando em uma rede de túneis na região e em minas terrestres para frear a ofensiva das Forças Democráticas da Síria. Segundo o observatório, foram rendidos 100 homens e 30 mulheres, entre eles combatentes do Estado Islâmico. Fonte: Associated Press.