Homossexuais são condenados a 15 chibatadas na Nigéria

Aminu Abubakar - AFP
06/03/2014 às 20:32.
Atualizado em 20/11/2021 às 16:28

KANO (Nigéria) - Um tribunal islâmico do norte da Nigéria mandou chicotear quatro homens "culpados" de homossexualidade, revelou uma fonte judicial à AFP.   Os quatro homens, de 22 a 28 anos de idade, receberam quinze chibatadas cada. A sentença, pronunciada por uma corte islâmica da cidade de Bauchi, não foi executada em público.   De acordo com o oficial de justiça Abdul Mohammed, o julgamento foi fechado ao público porque uma multidão em fúria havia atacado o tribunal, exigindo a execução dos acusados.   "Os quatro homens foram condenados a quinze chibatadas e a uma multa de 20.000 nairas (cerca de 88 euros). A pena foi aplicada de imediato", explicou Mohammed. "A audiência foi fechada ao público e a sentença, pronunciada e executada antes que a notícia se espalhasse na cidade", acrescentou, explicando que o tribunal sempre repetirá este procedimento quando julgar casos deste tipo.   Os quatro homens fazem parte de um grupo acusado de ter criado um clube para homossexuais. Na primeira audiência, em 6 de janeiro, eles haviam assumido a 'culpa'.    O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, aprovou em janeiro uma lei que proíbe a união entre pessoas do mesmo sexo e restringe os direitos dos homossexuais, medidas que foram muito criticadas no cenário internacional.    A lei - aprovada por unanimidade pelos parlamentares nigerianos em maio do ano passado - prevê uma pena de 14 anos de prisão em caso de casamento homossexual e de 10 anos para pessoas do mesmo sexo que assumem seu relacionamento publicamente.   O texto também diz que "qualquer pessoa que contribui para o funcionamento de clubes gays ou frequenta sociedades ou organizações homossexuais pode ser condenada a uma pena de 10 anos de prisão.    

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por