A iraniana Sahar Jodayari, de 29 anos, que ateou fogo no corpo após saber que poderia ser condenada à prisão por tentar entrar em um estádio de futebol, algo proibido para as mulheres no Irã, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Vários internautas pediram à Fifa que pressione Teerã a permitir a ida das mulheres ao estádios. O time Esteghlal ofereceu suas condolências à família da jovem.



Leia mais:
Bahamas contabiliza 50 mortos após uma semana do furacão Dorian
Trump usa brecha para levar pena de morte a Estados que proíbem execuções
Argentina derrota a Polônia e a Espanha vence a Sérvia no Mundial de Basquete