A ONU deu na quarta-feira (9), status de refugiada à jovem saudita Rahaf al-Qunun, que fugiu de sua família e se trancou em um quarto de hotel. O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados pediu à Austrália que conceda asilo à jovem.

O Ministério do Interior australiano havia declarado que analisaria o caso apenas quando a jovem ganhasse o status de refugiada. A Austrália é conhecida por sua política de imigração restritiva. Aos 18 anos, Rahaf, que está na Tailândia, se recusou a ser repatriada para seus parentes na Arábia Saudita.

Ela alega que era abusada física e mentalmente e garante que seria morta por ter renunciado ao islamismo.