O chefe do grupo militante Hezbollah no Líbano, Hassan Nasrallah, disse que o governo não deve ceder à pressão diplomática para tirar de seu grupo o arsenal de foguetes.

Nasrallah disse no sábado (10)  que nem ameaças nem sanções obrigarão seu grupo a desistir de seus armamentos, incluindo um arsenal de foguetes que Israel vê com preocupação.

O militante diz que o Líbano não deve sucumbir à pressão diplomática porque "desistir" permitiria que Israel atacasse o Líbano. Seu discurso foi transmitido em uma tela grande para os apoiadores no distrito sul de Beirute. Nasrallah disse que seu grupo responderia a qualquer ataque a Israel.

Seus comentários ocorrem após a mídia israelense ter informado que o Estado judeu pediu ao governo libanês por um mediador, que atuasse contra as fábricas de foguetes do Hezbollah ou que seria necessária uma ação militar.