O líder do partido do Brexit do Reino Unido, Nigel Farage, afirmou, neste domingo (3), que não vai se candidatar às eleições gerais do país, marcadas para 12 de dezembro. Um dos opositores do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e uma dos maiores defensores do Brexit, Farage disse à BBC que "servirá melhor à causa do Brexit viajando pela Grã-Bretanha para dar apoio a 600 candidatos do partido do Brexit do que me candidatando."

"Eu não quero estar na política pelo resto da vida", disse Farage. Ele é membro do Parlamento Europeu desde 1999, mas falhou nas tentativas de ganhar um assento no Parlamento britânico. Segundo ele, "é difícil" apoiar os candidatos de seu partido em todo o país ao mesmo tempo em que se candidata em um único distrito.

Na manhã deste domingo, em sua conta no Twitter, Farage afirmou que começará a campanha nesta segunda, 4. "A partir de amanhã, eu farei campanha em toda a extensão deste país. Vamos explicar às pessoas porque o Brexit de Boris é uma traição às esperanças de 17,4 milhões de pessoas", escreveu, em referência aos eleitores britânicos que votaram pelo "leave" (para sair da União Europeia) no plebiscito de 2016.

Farage afirmou que seu partido vai disputar "todos os assentos" na Inglaterra, na Escócia e no País de Gales contra o Partido Conservador de Johnson a menos que o primeiro-ministro desista do acordo do Brexit costurado com a União Europeia. O líder separatista e seu partido acreditam que o tratado é pior do que uma saída do bloco sem acordo.

Leia mais: