O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comparou sua parceria com os finados presidentes Hugo Chávez (Venezuela) e Néstor Kirchner (Argentina) ao trio de craques do futebol Lionel Messi, Pelé e Diego Maradona.

"Eu tenho minhas características, como as tinha Néstor (Kirchner) e Hugo (Chávez). Foi um momento extraordinário aquele. Era como se estivessem Messi, Pelé e Maradona no mesmo time", disse Lula em entrevista à revista argentina La Garganta Poderosa, que será publicada nesta sexta-feira.
 

"Néstor morreu, assim como Chávez. Cristina (Kirchner) teve muitos problemas internos aqui na Argentina. Dilma (Rousseff) está tendo problemas no Brasil. (Nicolás) Maduro também enfrenta problemas internos" na Venezuela, afirmou.

"Mas acredito que, em breve, teremos a mesma disposição e a mesma fé de construir nossa Pátria Grande", completou Lula.
 

A Garganta Poderosa é uma publicação mensal que se define como voltada para as comunidades carentes e é conhecida por suas ousadas entrevistas com personalidades.

Na mesma entrevista, Lula destacou que "não se pode comparar os estilos diferentes" de Messi e Maradona, lembrando que o último "não era apenas um jogador de futebol, mas também um líder, um anarquista, um jogador da comunidade".

"O problema dos argentinos é que, juntando todos os gols de Messi e todos os gols de Maradona, não chegam aos gols de Pelé", alfinetou.