Manifestantes bloquearam estradas em Bagdá, no Iraque, neste domingo (3), como parte dos protestos que tentam pressionar por uma renúncia do governo do país. Em uma das estradas, os manifestantes bloquearam a passagem queimando pneus e arame farpado, e seguraram uma faixa onde se lia "Estradas fechadas por ordem do povo."

As manifestações iraquianas pedem pelo fim do sistema político estabelecido após a invasão do país pelos Estados Unidos, em 2003. Na semana passada, o presidente Barham Salih disse que o primeiro-ministro Abdul-Mahdi pretende renunciar ao cargo assim que os líderes políticos cheguem a um acordo para substituí-lo.

Hoje, em encontro com líderes sindicais, Salih afirmou que a nova lei de eleições deve ser enviada ao Parlamento iraquiano nesta semana. Mesmo que seja rapidamente aprovada, porém, uma nova eleição e a formação de um novo governo podem levar meses para se concretizar.

Desde o início dos protestos, no começo de outubro, mais de 250 pessoas foram mortas pelas forças de segurança. Houve um breve hiato, mas as manifestações recomeçaram em 25 de outubro, e desde então, conflitos quase contínuos têm ocorrido em duas pontes que levam à Zona Verde, sede do governo iraquiano e de diversas embaixadas internacionais.