A polícia de Baltimore, no estado de Maryland, nos Estados Unidos, utilizou gás lacrimogêneo e gás de pimenta para reprimir centenas de manifestantes que desafiaram o toque de recolher decretado na cidade na noite desta terça-feira (28), informou a imprensa local. Dez pessoas foram detidas.

"Os oficiais estão utilizando gás de pimenta contra uma multidão agressiva em North Ave/Pennsylvania Ave", anunciou a polícia no Twitter, enquanto a "CNN" e outras estações informavam o uso de gás lacrimogêneo para fazer respeitar o toque de recolher, iniciado às 22h local (23h em Brasília).

Após o início da primeira noite sob o toque de recolher, alguns grupos de manifestantes, principalmente jovens negros, ocupavam as ruas para desafiar a polícia, enquanto veículos blindados eram enviados aos locais para reprimi-los.

O toque de recolher, aplicado durante cinco noites, foi adotado para prevenir novos incidentes na cidade portuária de 620 mil habitantes, sacudida por protestos após o enterro do jovem negro Freddie Gray, que morreu vítima de sérias lesões na coluna vertebral oito dias depois de ter sido preso pela polícia.

Após dia de violência, Baltimore vive toque de recolher

Nas ruas, os manifestantes lançaram objetos contra os agentes, que responderam com gás de pimenta para tentar dispersá-los. Segundo as autoridades, trata-se de um grupo de pessoas com atitude "agressiva" que, além de atacar os policiais, iniciaram um incêndio próximo a uma biblioteca local.

"Os violadores do toque de recolher estão se recusando a seguir as ordens dos agentes da lei para abandonar a área", informou o Departamento de Polícia de Baltimore em sua conta no Twitter.

Dois mil integrantes da Guarda Nacional e outros mil policiais patrulham as ruas da cidade para tentar evitar uma repetição da violência de segunda-feira (27), que deixou um rastro de destruição por Baltimore.

Os manifestantes foram às ruas após o funeral de Freddie Grey, que sofreu uma lesão na coluna enquanto estava sob custódia policial e não resistiu aos ferimentos depois de passar uma semana em coma no hospital.

Integrantes das forças de segurança de estados vizinhos como Pensilvânia, Nova Jersey e do Distrito de Columbia, onde está localizada a capital dos EUA, Washington, foram enviados à Baltimore para auxiliar nos trabalhos.

Em paralelo, também foram registrados confrontos na cidade de Ferguson, no Missouri, que já foi palco de grandes enfrentamentos entre a polícia e manifestantes por causa da morte do jovem afro-americano Michael Brown pelas mãos de um policial branco. Uma pessoa acabou ferida após ser atingida por um tiro no protesto, realizado exatamente no local onde Brown morreu.

Os distúrbios em Baltimore já deixaram mais de 140 veículos queimados, 20 policiais feridos e 235 suspeitos detidos, segundo as autoridades.