Os dez tripulantes do barco brasileiro Tatuira, apreendido pela Marinha do Uruguai no domingo, quando fazia pesca ilegal, foram autorizados a voltar ao Brasil assim que apresentarem os documentos de identificação.

O navio permanece apreendido no Porto de La Paloma. O governo brasileiro reconhece o procedimento como regular, de acordo com a Convenção da ONU sobre o Direito do Mar, que regulamenta "o exercício da soberania dos Estados nacionais costeiros".

 

Leia mais:
Marinha do Uruguai apreende navio brasileiro por pesca ilegal
Novo estudo confirma que 2018 foi o ano mais quente para os oceanos