Forças especiais do Iraque tiveram dificuldade neste domingo para limpar áreas retomadas do Estado Islâmico, ao longo da fronteira a leste de Mossul, onde os extremistas construíram fortificações e muralhas em bairros residenciais.

A demora indica os desafios para as forças iraquianas à medida que penetram áreas mais povoadas na cidade, onde a presença civil significa que eles não podem confiar realizar ataques aéreos.

"Há uma grande quantidade de civis e estamos tentando protegê-los", disse o tenente coronel Muhanad al-Timimi. "Esta é uma das batalhas mais difíceis que já enfrentamos até agora."