CIDADE DO VATICANO - O Papa Francisco decretou um dia de jejum e oração em todo o mundo em 7 de setembro pela paz na Síria e no Oriente Médio, durante a oração do Angelus deste domingo (1º).

"Que o grito da paz se eleve com força para um mundo de paz", "não à guerra!", declarou em um apelo solene lançado a dezenas de milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, em Roma.

"Eu condeno veementemente o uso de armas químicas. Ainda tenho gravado em minha mente e coração as imagens terríveis dos últimos dias", acrescentou o Papa antes de exclamar: "Há um julgamento de Deus e um julgamento da História sobre nossas ações que nós não podemos escapar".

"Não é o uso de violência que trará a paz. A guerra atrai a guerra. Violência gera violência", ressaltou. O Papa anunciou uma vigília de oração em 7 de setembro, das 19h00 às 21h000 (14h00 às 18h00 no horário de Brasília), chamando todos os cristãos, mas também pessoas de outras religiões e não crentes, a aderirem a este dia.

Durante várias semanas, o Papa apelou ao diálogo, se opondo a qualquer intervenção militar na Síria, onde o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou sua determinação de atacar o regime de Damasco.