"Nada pode justificar o uso de armas químicas contra populações indefesas". Foi com essa frase que o papa Francisco encerrou seu discurso tradicional de domingo, fazendo uma referência ao ataque a gás que matou mais de 40 pessoas na Síria neste fim de semana. Ele orou pelos mortos e ofereceu condolências às famílias.

"Não há uma guerra boa ou ruim, e nada pode justificar instrumentos que exterminam pessoas e populações indefesas", disse o pontífice. "Vamos rezar para que os políticos responsáveis e os líderes militares escolham outro caminho: o das negociações, o único que pode trazer paz", afirmou.

Neste domingo, a ONG Defesa Civil Síria afirmou que foi realizado um ataque com gás venenoso ontem na cidade de Duma. De acordo com paramédicos, pessoas foram encontradas dentro de suas casas e abrigos com espuma saindo pela boca. O porta-voz do Defesa Civil Síria, Siraj Mahmoud, disse que foram contabilizadas 42 mortes, mas a ONG não conseguiu continuar as buscas devido ao forte odor e às dificuldades de respiração.

Leia mais:

Ataque com gás na Síria deixa mais de 40 mortos em Duma e governo nega autoria

Trump diz que Rússia tem "preço alto a pagar" por apoiar Assad após ataque a gás